Homenagem ao Camarada Rui Kureda

O Kureda era do Revolutas, mas foi do PRC na época da ditadura, acho que estava na PUC Campinas na época mas rodou muito e militou sempre. O apelido dele era Polly, acho que porque era poliano, no sentido otimista. Uma vez o ouvi dizendo isso na pizzaria. Saiu do PT porque esteve sempre a esquerda do Partido, que ia para a direita. O desabafo de um companheiro seu no anúncio da sua morte foi porque ele morreu em condições muito pobres.

Sua companheira desenvolveu problemas de depressão, ele cuidava com muita dificuldade de uma criança (acho que uma menina) autista. Até o ano passado o meu núcleo ajudava com uma cesta básica. Mas ele foi deixando de retirar... Estes dias mesmo pensamos em contatá-lo para falar do trotskismo japonês. Ele trabalhou e militou no Japão. Ele tinha a biblioteca muito boa, autodidata, tinha montado um sebo em um restaurante, onde tinha amigos de militância.

Acho que o Kureda representa uma juventude de 1968, que viveu os últimos anos das guerras de independência: derrota não fazia parte dos planos. A América Latina e África estavam em luta. O PT era um partido só de operários, a música emocionava, tomávamos cerveja no meio da multidão. A pior coisa que poderia acontecer era ficar tudo exatamente igual. Como dizem vocês: só que não!

...lá do céu dos comunistas o Kureda grita: o resto da luta é de quem fica!...

Ciro Yoshiyasse

Rui Kureda faleceu dia 26/01/2018 em São Paulo.